sábado, setembro 10, 2005

 

Entrevista Maria Laura De Icaza




Nome:
Maria Laura Soares da Silva De Icaza
Data de nascimemto:
24 de maio de 1980
Onde?
Na maternidade da Santa Casa de Bagé, as nove em ponto, da manhã.
Até quando morou em Bagé?
Até concluir o meu curso de Direito na URCAMP.
Em janeiro de 2003 mudei pra Porto Alegre.
Onde você morava? E agora mora aonde?
Morei a maior parte da minha vida em Bagé, na rua Rodrigues Lima, com meus pais. Mudei para Porto Alegre, que é uma cidade que eu adoro, e logo em seguida, vim para Boston-Massachusetts, na costa leste dos Estados Unidos.
Como surgiu a oportunidade de sair de Bagé?
Na realidade a minha saída de Bagé já estava planejada. Ainda cursando Direito, eu sabia que queria cursar a Escola do Ministério Público em Porto Alegre. Então foi uma oportunidade “construída”. No meu caso, o inusitado mesmo, foi a minha saída do Brasil.
E como foi?
Não é uma história curta.
Uma das minhas irmãs estava na coordenação do Fórum Internacional de Software Livre – que acontece todos os anos em Porto Alegre, ela me convenceu a assistir uma palestra do Fórum sobre Direito e Tecnologia da Informação. Patentes, copyleft e toda essa discussão que é bastante interessante.
Na saída, encontrei a minha irmã e ela acabou me apresentando para alguns palestrantes convidados. Naquele momento, eu não sabia, mas o cosmo estava magicamente me apresentando o homem que hoje é meu marido. Como a companhia dele, e todos os projetos que ele está trabalhando, ficam nos Estados Unidos...eu sabia que casando, necessariamente teria que viver lá.
E a família?
A minha família foi sensacional, me deu um apoio incondicional. Eu acho que se não for assim...fica muito difícil. Fora do Brasil a saudade é um desafio que se vence dia após dia.
Eu falo com a minha família direto! Emails, skype, msn… e com a minha mãe falo por telefone todos os dias.
Como foi a adaptação?
Gostosa por um lado, porque estava em plena lua de mel. Com felicidade tudo fica mais fácil e divertido!
O difícil fica por conta da distância das pessoas que amamos, da drástica mudança do clima, depois a comida, a língua e principalmente a cultura. “ The american way of life” é muito diferente do meu jeito de entender a vida. Nós latino americanos somos mais afetivos e espontâneos, então, no período de adaptação há um certo estranhamento.
Em relação ao clima e aos costumes existem muitas diferenças em relação a Bagé?
Em Boston as quatro estações são bem definidas, mas o inverno...é muito frio! A princípio eu achei que iria “tirar de letra”, porque estava acostumada com frio de Bagé. Mas no primeiro ano, quando precisei enfrentar temperaturas de 20, 30 graus negativos...percebi que era um frio muito diferente.
E aqui há neve... muita neve! Que tem sua beleza, mas dias e dias com um tom monocromático... é um abraço para um certo down. Aqui se espera o calor com grande expectativa, e ele passa bem rapidinho porque são só quatro meses de calor, ao contrário do sul do Brasil, que são quatro meses de frio mais expressivo.
Quanto aos costumes, fica mais evidente a relação distante que as pessoas costumam ter com suas famílias. É bem diferente do Brasil. Acho bem legal a forma como estamos acostumados a encarar estas relações. Reuniões familiares, almoços de domingo, sinto falta disto!
Outros costumes diferentes são: a comida – junkfood total e a forma como as pessoas entendem saúde. É incrível, mas nos Estados Unidos a relação médico-paciente é completamente impessoal, por melhor que seja o teu convênio tu vais ter que esperar horas para ser atendido se precisares de um atendimento de urgência. Deixa muito a desejar...pena que isto não aparece nos filmes! (risos).
Se pudesse escolher entre Bagé e a cidade que moras hoje, escolherias...
Difícil...
Adoro Bagé, tenho laços afetivos muito grandes. Boston é a minha realidade hoje, e é preciso ver com otimismo os desafios que a vida traz.
Meus pais mudaram para Porto Alegre, hoje toda a minha família mora lá... acho que sería uma boa opção se a escolha fosse voltar para o Brasil.
Fora teu lado profissional o que mais gostas na cidade onde moras?
A cidade é linda!
É a mais antiga cidade dos Estados Unidos, tem um certo ar britânico - com muitas townhouses de tijilo a vista, o que dá uma cor avermelhada pra cidade.
Tem mar, parques e muitos estrangeiros, o que possibilita conhecer pessoas de diferentes culturas. Fica em Boston a Universidade de Harvard, uma das mais conceituadas do mundo, o que é ótimo, porque oferece inúmeros cursos de extensão e outras atividades abertas a comunidade.
Localização Geográfica
Três horas de carro de Nova York, seis horas de vôo até Paris, quatro até a Cidade do México e oito horas até São Paulo.
Pretendes ficar ou voltar para o sul do Brasil?
Pretendo voltar, mas não agora. Queremos viver em vários lugares e experênciar várias culturas antes disso.
Sentes saudades da “terrinha”? Do que, por exemplo? O que fazias lá que não podes fazer aí?
Claro que sim! Dos amigos, da comida, do tempo da faculdade e das baladas da noite bageense. Sinto falta de falar e ouvir português. Aqui não posso fazer um churrasco de verdade, nunca ninguém ouviu falar em rodízio de pizza, muito menos em dançar até amanhecer! Aqui as festas terminam por volta das 2hs da manhã.

Comments: Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?